quinta-feira, 20 de março de 2008

Vida em Família - Entrevista com Brian, Bobbie e Família

Tradução: Viviane Buzzo



Recentemente, os pastores Brian e Bobbie abriram seus corações e lar e também dividiram sobre suas vidas familiar, falando abertamente sobre seus 31 anos de casamento, filhos, ministério e a jornada que trouxe-os a este ponto. Junto com seus 2 filhos, Joel e Ben, e a filha Laura, e seus genro e nora, Peter e Lucille, foi um clima super familiar que eles nos deram um relance de tudo que está se desenvolvendo no ambiente familiar dos Houston. Aqui está alguns trechos:



BRIAN: Salmos 68:6 diz " Deus faz com que o solitário habite em família". Eu creio que isso é verdadeiro na Igreja. Deus pega pessoas e as coloca na família da igreja. Eu creio que Deus criou a família. É uma "God-idea" (idéia de Deus parafraseado com boa idéia). Eu creio que a intenção de Deus pra família é poderosa e forte. Fora da família nosso potencial pode ser encontrado, nossa segurança pode ser estabelecida. Tristemente, famílias podem às vezes ser um lugar de disfunção e afastamento.

VocÊ tem que compreender, nós estamos todos trabalhando nisso....nós somos um trabalho em progresso. Eu creio pra mim que para liderar a casa de Deus bem, eu preciso ser capaz de liderar minha própria família bem. Como qualquer pais, Bobbie e eu cometemos erros em nosso próprio caminho, mas somos tão orgulhosos de nossos filhos e de quem eles se tornaram.


BOBBIE:Quando nós nos casamos, eu estava completamente amedrontada com a idéia de ter filhos. E hoje, eu estimo meus filhos, e honro o chamado de Deus na vida deles. Se eu pudesse somente dar a você duas propostas: A primeira consiste, eu acho que não é possível amar seus filhos com excesso. Amor tem seus parametros e limites, amor disciplina, mas se você quer marcar seus filhos para um destino e para o sucesso....envolva-os com amor. A segunda é: E penso que é absolutamente imperativo, e como pais, nós não alcançamos tudo ou terminamos nossa jornada ainda, mas é essencial se desculpar com seus filhos. Nós conseguimos um ponto com isso, e cometemos erros. Eu tenho aprendido que filhos são muito rápidos de se perdoar. Quando nós como pais falahamos pra pedir por perdão fora do orgulho ou arrogância, então nós estamos falhando para ensinar nossos filhos tolerância, portanto falhamos no ensino a eles o ritmo de vida e perdão. Acredito que nossa falha se torna a injustiça deles. Injustiça suficiente pode se compor juntamente e pode se tornar um problema. Isso pode começar a ser rotina na vida deles. Eu só quero encorajar a todos a serem reais, honestos, abertos e amorosos dentro de nossas famílias.

BRIAN PROS FILHOS: Só pra chutar o balde. Filhos, no crescimento de nossa família, quem foi o maior exemplo de perseguição pra você?

BEN: Há um laço forte entre meu pai e irmão mais velho!

LAURA: Ben e Joel com certeza, os dois! Eles me torturam!

BEN: Isso foi feito sem ser por amor à você, nós só queríamos proteger você.

LAURA: Ha! Parece que eu me lembro que isso envolveu yogurt na minha cara, e os cachorros lambendo...

BRIAN: Eu pensei que estávamos aqui para encorajar as pessoas!

BRIAN PROS FILHOS: Em termos de suas próprias experiências pessoais, eu coloquei muita pressão em mim mesmo como "Filho de Pastor". Seria legal ouvir de vocês sobre como vocês encontraram seu próprio caminho como parte dessa família.

JOEL: Bem, eu cresci na igreja, obviamente....Eu cresci com um nível de expectativa, mas sem dúvida pra todo mundo e qualquer um, vovê vive com uma certa reflexão e sob uma percepção de quem seus pais são. Quando criança. E vivi reagindo muito a isso. Conforme o tempo, Deus começou a quebrar tudo isso dentro de mim, e eu percebi que eu tinha um chamado na minha vida. Casa era simplesmente a casa. Papai nunca fingiu ser nada pra nós, ele não era o Pastor Brian pra nós....ele era só o papai. Mamãe era só a mamãe. Saber que mamãe e papai estavam conosco, e que eles nos amavam, e que eles se importavam comigo foi a melhor coisa. Eu realmente encontrei meu chamado quando eu parei de tentar encontrá-lo ouvindo as outras pessoasm e apenas me apaixonei por Jesus, e pelas coisas de Deus. Eu acho que se nós nos desprendermos e nos apaixonarmos por Deus e pelos outros, você vai encontrar seu chamado. E agora, eu estou amando ele! Eu amo servir a Deus, estar na equipe com o papai e a mamãe, e construir a igreja juntos.

BRIAN: Isso é maravilhoso.

LAURA: Pra mim, na perspectiva da filha mais nova, eu não olharia só para a mamãe e papai, mas para o Ben e o Joel também. Eu frequentemente me compararia. Eu acho que é só o que você faz quando é um filho mais novo. Os meus dois irmãos tem realmente dons incríveis e talentos que são muito óbvios, mas, o que eu amo em Deus é que em tempo Ele revela duas coisas: de quem você é, e quem você é. Entender de quem você é saber que você pertence a Deus; Entender quem você é é entender que você tem um propósito, um chamado, e responsabilidade nessa Terra. Ele não quer que eu seja como a mamãe, papai, o Joel ou o Ben....Ele precisa de mim pra ser eu mesma.

BEN: Eu adoro que a mamãe e o papai nunca forçaram o Cristianismo pra nós. Sim, nós tínhamos que estar na igreja e no departamento de jovens, mas isso se tornou nossa caminhada pessoal com Jesus, eu me lembro de se sentar nas reuniões da Hillsong Jam e ter aquele "momento" quando eu tive uma revelação pessoal de Deus. Eu vou sempre me lembrar percebendo que Deus é real, Ele é meu melhor amigo, e a Sua Palavra é verdadeira. Eu descobri isso sozinho.

BRIAN PROS FILHOS: Partindo da sua experiência, quais são alguns dos meios práticos de apenas acreditar pra ver seus filhos crescerem e seguir a Jesus?

LAURA: O que eu completamente amo e sou grata é que vocês sempre fizeram nada-negociável. Os Jovens e os cultos de domingo eram não-negociáveis, e até hoje, agora que somos adultos e podemos fazer nossas escolhas, nós todos estamos na igreja. E isso que é a melhor coisa, e precisamos dar crédito a eles por isso.

JOEL: Eu penso só na minha vida, nós estávamos sempre na igreja. E me lembro quando criança e nossos pais sempre orando com a gente antes de dormir....esse tipo de coisa fica em você. E hoje, eu sempre digo alguma coisa pra Deus antes de dormir. A melhor coisa que você pode realmente fazer é amar seu filho. Nossa casa era um lar cheio de amor. Uma coisa que o papai sempre fazia que ele nunca trazia o lado negativo do ministério da casa pra nossa família. Esse lar que jantávamos juntos e ficávamos amigos... é realmente um lugar onde podermos ser amigos.

LUCILLE: Eu só queria dizer, que em termos de identidade, saber que seus pais estão com você, que eles te amam e não vão tentar e mudar você é tão importante. Saber que seus pais vão dar a você tempo, e não tentar te colocar numa caixa, faz você querer viver uma vida que conte.

JOEL: Eu adoro a imagem da igreja como uma família. É a mesma coisa que em casa. A igreja é feita de tantas pessoas diferentes, mas todos tem um lugar, entende? Eu amo isso...como nossa família. Você não precisa parecer ou agir ou se encaixar em um molde para ser parte da nossa igreja, ou parte dessa comunidade. Uma família é um lugar que você é aceito e preparado pra ser quem você foi chamado pra ser.

BRIAN: A bílbia diz, "Sem visão, as pessoas perecem". Um dos pontos positivos da nossa família é que nós sempre vivemos com uma visão, se você tem um senso de direção, um senso de propósito isso faz uma grande diferença em termos de família. Nossos filhos são todos diferentes e muito criativos....mas eu sinto como se tivéssemos aquele mesmo senso de visão que nos manteve empenhados, e juntos. Deus tem um jeito incrível e manter Sua palavra, e quando ele diz "Instrui a criança no caminho que deve andar, e quando eles crescerem não se desviarão dele." (Provérbios 22:6) Não importa onde seus filhos estão, continue acreditando, continue esperando por isso e confessando isso. Você sabe, o amor penetra. Só deixe-me dizer que, nós realmente oramos pelos nossos filhos, oramos pelo futuro deles. Estou crendo pela sua família também que o propósito de Deus para a vida deles será estabelecido, e seus sonhos irão se realizar.

*Joel é o Diretor Criativo da Igreja Hillsong, Ben e sua esposa Lucille são os pastores das reuniões extendidas por todo o litoral Noroeste da Hillsong e Laura é gerente de Marketing e Comunicação da Hillsong.

4 comentários:

Anônimo disse...

Adorei a entrevista!
é bonito de ver como Deus age em uma família!

Meire disse...

A paz querida!
Amei a entrevista!!!
É muito bom ver uma família de pastores com essa visão, sou mãe de uma menina de 3 anos, e me identifiquei demais com o que disseram, pq eu meu esposo costumamos orar com minha filha,todas as noites antes de dormir,e temos total consciência que devemos disciplina-la qd nescessário,esse negócio de "coisa inegociaveis"concordo totalmente!!!Principalmente se tratando com as coisas de Deus, hj vejo minha filha, tão pequena, já se relacionando á seu modo com o Senhor...é tão bom...sei que estamos no caminho certo, e esta entrevista só me deu esta certeza!
bjs!

Taíssa disse...

Que família abençoada
compreendi muito bem o q o Joel falou pq tbm sou filha de pastor;
mas o q ele disse abriu meus olhos para algumas coisas

Foi ótimo ter lido isso!

B-jinhus
God bless

Jessica disse...

Amei essa entrevistaaa!!